Festival Unificado da Consciência Negra reúne eventos organizados por diversas entidades

Ação coletiva visa fortalecer atividades, distribuídas ao longo de novembro e início de dezembro

[Foto: Wir Caetano / Dabliê Texto Imagem]
Entidades, movimentos sociais e produtores culturais de João Monlevade se uniram para realizar o Festival Unificado da Consciência Negra, com nove eventos em diferentes locais da cidade.

A programação tem início no dia 18 deste mês, às 14 horas, com oficina de cabelos afro, na Uemg, no bairro Baú, como parte do projeto “Coisa de Preto”, desenvolvido por alunos do campus Monlevade.

No Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, às 19 horas, a Pastoral Afro Montfortina realiza a Missa Inculturada Afro, na Igreja Nossa Senhora do Carmo, no bairro Teresópolis. No mesmo dia e horário, acontece na Faculdade Doctum, na Vila Tanque, o projeto “Integra-se: onde você guarda o seu racismo”, coordenado pelo professor Ícaro Carvalho, que envolve exposição de banners retratando pessoas negras.

A cantina do Icea/Ufop, no bairro Loanda, sedia dois eventos no dia 21, às 17h30. Viabilizados por meio do projeto “Cultura Popular na Ufop”, acontecem a palestra “Rap e Cultura Popular”, com o pesquisador Matheus Morais Inácio, e abertura da exposição “Barroco Afrofuturista”, do artista Diogo Aparecido.

No dia 23, às 10 horas, será a vez da Missa Conga no Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal), uma realização do Associação Cultural de Congado de João Monlevade (Congado São João Evangelista) e da entidade sindical.

Já no dia 24, a Associação Monlevadense de Afrodescendentes (Amad), realiza uma grande festa com várias atrações, como samba, danças, desfile e oficina de artesanato, com o título de Kizomba Cultural. O evento acontece a partir das 10 horas no Centro Comunitário do Cruzeiro Celeste.

Organizada pela Pastoral Montfortina, a roda de conversa “Consciência negra, força que nos faz resistir”, no Centro Comunitário do Cruzeiro Celeste, será o programa do dia 30, no horário de 14 às 17 horas.

A programação se encerra no dia 5 de dezembro, com o show “Quatro por quatro: nossas canções e outras negritudes”, a partir das 20 horas, na Cervejaria Catalã, em Carneirinhos. No repertório, músicas de grandes autores focadas na cultura afro-brasileira. Integram a apresentação musical quatro canções autorais dos parceiros Zecrinha Batista, baiano, e Wir Caetano, monlevadense, ambos negros.

União
O Festival Unificado da Consciência Negra é uma realização da Associação Cultural de João Monlevade (Congado São João Evangelista), Associação Cultural Navio Negreiro, Associação Monlevadense de Afrodescendentes (Amad), Faculdade Doctum, Icea/Ufop (por meio do projeto Cultura Popular no Icea), Pastoral Afro Montfortina, Projeto Coisa de Preto (alunos da Uemg), Dabliê Texto Imagem, Gata na Tuba Cultural e Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal).

Segundo os organizadores, a ideia que embasou a elaboração de uma programação conjunta foi a de unir esforços para a celebração do Mês da Consciência Negra, uma vez que o racismo permanece como problema grave da sociedade brasileira. Algumas entidades já programavam eventos de forma isolada, e a articulação coletiva vem dar mais visibilidade e alcance às iniciativas.


Comentários